Das Manchetes Ao Esquecimento

5 de dezembro de 2010

A comunicação de massas pode ser considerada um fator determinante para a formação da opinião pública no Brasil e logicamente no mundo. A mídia hegemonica não reflete a pluralidade de fontes e meios que sejam capazes de oferecer visões que contribuam para a formação da opinião pública. Estamos diante de um discurso único fortemente ligado à força do meio publicitário e seu poder financeiro. Tais recursos publicitários vem de empresas e corporações com fortes interesses em alterações de leis e normas que favoreceriam a ampliação dos mercados, fariam crescer seus lucros e sua influência na sociedade. Dessa forma, manifestam-se os interesses politicos que a partir da grande mídia demonstram suas ambições.

Em 2010, após a formalização das candidaturas majoritárias e a opção clara de certos grupos midiáticos por uma delas surgiram denúncias de corrupção em diversos escalões do atual governo. Foi emblemático o caso da ministra- chefe da Casa Civil , Erenice Guerra, que Segundo os institutos de pesquisa de opinião pública foi fator decisivo para um Segundo turno das eleições. Erenice substituiu Dilma Roussef na Casa Civil e foi acusada de nepotismo, tráfico de influência e corrupção ativa. Tais denúncias q estavam relacionadas a contratos entre órgãos governamentais e empresas privadas que tinham o apoio de seus filhos e parentes para obter vantagens e prolongamentos de contratos de prestação de serviço junto ao governo.

Caso Erenice: notoriedade e esquecimento

Chama a atenção que logo após o encerramento do período eileitoral esse assunto desaparece das manchetes e pouca informação é divulgada sobre o desenrolar dos fatos. Consequentemente, a assunto também perde relevância na vida cotidiana e no interesse público. Questiona-se assim o papel da mídia hegemônica na efetiva contribuição à sociedade. Mais grave ainda se torna a situação uma vez que existem fortes indicios de que as denúncias tenham vindo de grupos ligados ao próprio governo o que por si só justificaria um aprofundamento no tema por parte dos meios de comunicação.